Usuários

 

Aguarde...Carregando - Player da TV LIBERDADE...

Loading...


02/07/2010

A Festa de 2 de Julho encontra concorrência com o jogo do Brasil x Holanda.

A chuva e a concorrência do jogo Brasil x Holanda, pela Copa do Mundo de futebol, esvaziaram a festa dos 182 anos de comemoração da Independência do Brasil na Bahia e fizeram com que a primeira parte da festa - a segunda é realizada à tarde, com o desfile seguindo até o Largo do Campo Grande - tenha sido a mais rápida de toda sua história. Antecipada para as 8h, a caminhada saiu um pouco atrasada, mas ainda assim chegou ao Terreiro de Jesus pouco antes das 10h, com tempo suficiente, portanto, para que a multidão pudesse assistir à partida de futebol e torcer pelo Brasil contra os holandeses.

Evento que marca a data de expulsão das tropas portuguesas da Bahia, em 1823, o desfile do Dois de Julho é marcado pela presença de dois carros alegóricos, que carregam as figuras do Caboclo e da Cabocla, representativas da resistência do povo nativo na guerra que culminou com a vitória sobre os estrangeiros

A festa é considerada um termômetro da popularidade dos políticos, especialmente num ano eleitoral como 2010, o desfile cívico-popular do Dois de Julho contou com a participação de todos os candidatos ao governo baiano, devidamente respaldados por grupos de militantes, e de um único presidenciável, Plínio de Arruda Sampaio do PSOL, que, apesar dos seus 80 anos, encarou a caminhada de cerca de seis quilômetros pelas ruas estreitas do Centro Histórico de Salvador.

O governador Jaques Wagner, candidato à reeleição, participou acompanhado de secretários, deputados e lideranças petistas, num bloco animado com muitas bandeiras e faixas do partido, enquanto o prefeito de Salvador, João Henrique (PMDB), que apóia a candidatura do deputado federal Geddel Vieira Lima, desfilou em companhia do bloco peemedebista, também com uma grande claque de militantes, secretários municipais, deputados e candidatos a cargos eletivos em outubro, alem de vereadores da base como Alfredo Mangueira.

Os peemedebistas, aliás, trouxeram para a festa do Dois de Julho um pouco do clima da Copa do Mundo, soprando dezenas de vuvuzelas para saudar a passagem dos seus candidatos. Vestidos com camisas azuis, nas quais estavam estampadas as palavras verdade, responsabilidade, honestidade e oportunidade, o bloco de apoio à candidatura do ex-governador Paulo Souto (DEM-PSDB) também enfrentou a chuva fina. Souto desfilou ao lado dos dois candidatos ao Senado, da sua chapa majoritária, o deputado federal José Carlos Aleluia e o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (ambos do DEM).

O pequeno bloco do PV, com cerca de 20 pessoas, talvez tenha sido o menos barulhento do desfile. Líder do grupo, o candidato ao governo Luiz Bassuma, declarou que sua forma de governar será baseada na coerência entre promessas e consciência do que se pode ou não fazer na gestão do Estado. Enquanto o PSOL, apesar de também contar com um grupo pequeno, fez muito barulho, gritando palavras de de ordem e saudando o seu candidato a presidente Plínio de Arruda Sampaio e os integrantes da chapa majoritária nas eleições estaduais

 

O Caboclo e a Cabocla

Uma alvorada de fogos despertou os moradores da Lapinha para as comemorações pelo 2 de Julho. As imagens foram acompanhadas por fanfarras, filarmônicas, grupos folclóricos, baianas. 

As comemorações pela Independência na Bahia continuaram à tarde. As imagens do caboclo e da cabocla será levadas em cortejo da Praça Municipal ao Campo Grande.

Em meio aos vários aspectos que marcam o cortejo de comemoração ao 2 de julho a religiosidade se destaca. As estátuas do casal de caboclos que lidera o cortejo foram criadas para representar o povo brasileiro. Mas com o passar do tempo, o caboclo e a cabocla do 2 de julho se associaram às entidades homônimas do candomblé e da umbanda. Assim, hoje, em vários terreiros da capital da Bahia e do recôncavo há festa para saudar Sultão das Matas, Tupinambá, Pedra Preta, Jurumeira, Boiadeiro, Capangueiro e tantos outros que fazem parte desta categoria de encantados. Os caboclos são tidos nestas religiões como entidades ligadas diretamente à cura e à solidariedade.

Manifestações e Protestos

Grupos culturais, fanfarras e protestos marcaram o 2 de Julho.

 


VÍDEO: 2 DE JULHO